Cinco destinos para pular Carnaval na rua

Atrás do trio elétrico, nos salões dos clubes, acompanhando blocos ou assistindo a escolas de samba; o Brasil tem festas de Carnaval para todos os gostos. Para quem quer se divertir na rua, as opções também são diversas e vão do axé de Salvador às marchinhas do Vale do Paraíba. Confira cinco destinos para pular o Carnaval na rua.

Olinda

Olinda

O Carnaval de Olinda, no Pernambuco, conta com expressões culturais tradicionais como as troças, os clubes de frevo e os blocos de rua. Ao todo, cerca de 800 agremiações desfilam pelas ladeiras históricas durante o Carnaval olindense. Outra tradição famosa da cidade são os bonecos gigantes. As alegorias, que sempre saem acompanhadas por uma orquestra de metais, chegam a medir três metros e meio de altura e pesam, em média, 35 quilos.

Salvador

Salvador

O mais famoso Carnaval de rua do país é da terra do Axé e dos trios elétricos. O Carnaval soteropolitano começa seis dias antes da quarta-feira de cinzas e os foliões festejam em três principais circuitos por onde desfilam os trios elétricos Dodô, Osmar e Batatinha. Além desses circuitos onde reina o Axé baiano, a cidade também tem diversas atrações com blocos afros. Em 2015, foram 58 blocos que apresentaram a cultura africana como tema e desfilaram pelos circuitos baianos mostrando a beleza, a musicalidade e a religiosidade negras. O mais famoso e tradicional destes blocos é o Filhos de Gandhi.

Ouro Preto

Ouro-Preto

As ruas das cidades históricas de Minas Gerais também têm festas animadas nos dias de Carnaval. Em Ouro Preto, além do sobe e desce de ladeiras, o folião pode se divertir com a mistura da tradição com artistas contemporâneos. Nos últimos anos, além de curtir blocos ao som de marchinhas, frevos e sambas consagrados, quem frequenta o Carnaval da cidade pode assistir a apresentações de destaques da MPB como Tulipa Ruiz, Gaby Amarantos e a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. A tradição do Carnaval em Ouro Preto é antiga e remonta ao século XIX.

Rio de Janeiro

Rio

Enquanto as escolas de samba desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, as ruas do Rio de Janeiro são tomadas pelos blocos de Carnaval. Em 2016, a estimativa é que mais 500 blocos desfilem nos sete polos de concentração espalhados pela capital: Zona Norte, Centro, Zona Sul, Barra/Jacarepaguá, Zona Oeste, Grande Tijuca e Ilha do Governador. A diversão deste tipo de Carnaval já começa pelo nome dos blocos. “É Pequeno, mas vai Crescer”, “Concentra, mas não sai”, e o bloco formado por jornalistas “Imprensa que eu gamo”, são alguns dos nomes mais criativos.

São Luiz do Paraitinga

São

Em sua 36ª edição, o Carnaval de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga cresce a cada ano e espera receber pelo menos 150 mil foliões em 2016. Como o nome diz, são as marchinhas que embalam a festa na cidade que fica no Vale do Paraíba, em São Paulo. A cidade passou quase todo o século XX sem Carnaval porque o Monsenhor da cidade considerava as atividades profanas, fazendo surgir o mito de que Carnaval causa “rabo e chifre”. Atualmente são mais de 40 atrações que animam a festa na cidade. O detalhe especial é para as fantasias, que são inspiradas no tradicional tecido chita.

Categorias: Dica

Deixe uma resposta