Área na Região Nordeste de BH é conhecida por abrigar o Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu e pelas ruas tranquilas

Tradicional vizinhança da Região Nordeste de Belo Horizonte, o simpático e acolhedor Bairro da Graça chama cada vez mais a atenção de investidores do mercado imobiliário. Além da excelente localização, bem próximo ao Centro da cidade, a grande quantidade de casas é o principal motivo da valorização do bairro. Com pouco mais de cinco décadas de existência, o perfil residencial da região segue inalterado, mesmo que, a cada dia, novos empreendimentos sejam lançados.

Com perfil de classe média, o Graça conserva um clima mais interiorano, mesmo com o aumento do número de prédios. “Muitas casas estão dando lugar a edifícios residenciais, mas elas ainda representam cerca de 70% dos imóveis. A cara do bairro tem mudado e percebo o interesse cada vez maior de construtoras por terrenos na região”, aponta Paulo Muniz, diretor da Imobiliária Silveira, que atua há mais de 15 anos na Regional Nordeste. O empresário explica ainda que a crise econômica e desaceleração do mercado não chegaram a desvalorizar os imóveis da região. “Por incrível que pareça, se tiver opção de casa ou lote à venda no bairro, tem liquidez, pois não tem muita oferta. Nos últimos dois anos, a procura caiu um pouco, mas ainda existe forte interesse de investidores. A própria oferta de apartamentos é menor que a procura.”

Vila Militar, na Rua Jurema, é uma das referências no Bairro da Graça

Algumas características explicam a crescente demanda por imóveis no bairro. O Graça é margeado por importantes vias de acesso da região: a Avenida Cristiano Machado e a Rua Jacuí. O intenso trafego de veículos e pessoas dessas vias, porém, não influencia na tranquilidade típica da vizinhança. As ruas são bem arborizadas e calmas. Aliado a isso, a localização próxima ao Centro da cidade e também é outro fator de valorização. Muniz indica que, por ter preços mais em conta que vizinhos como o Cidade Nova e o Silveira, cada vez mais pessoas optam pelo Bairro da Graça. “No início do ano passado, tivemos um lançamento próximo ao Santuário de São Judas Tadeu que foi um sucesso de vendas. Deu tão certo que a construtora já adquiriu mais lotes próximos para novos empreendimentos no mesmo padrão. Em menos de um ano, todas as unidades foram entregues”, conta Muniz. Os novos empreendimentos seguem o perfil da região. São prédios de três a cinco andares, a maioria com elevador. O padrão de acabamento é bom, e boa parte dos edifícios são revestidos. Os apartamentos têm entre 75 e 90 metros quadrados em média, e as opções vão de dois a quatro quartos, com duas ou mais vagas de garagem.

Uma das maiores vias do bairro, Rua Jacuí tem comércio diversificado

Já os imóveis mais antigos são maiores, mas não costumam contar com elevador. “Um lançamento no bairro difere um pouco dos outros. Conseguiram juntar mais lotes, e estão fazendo um prédio mais alto, com lazer completo, com opção de dois ou três quartos. É uma aposta acertada, já que existe procura por esse tipo de empreendimento na região.” PROCURA POR CASAS Paulo Muniz observa que uma disputa valoriza ainda mais as residências unifamiliares do Bairro da Graça. Segundo o empresário, a demanda de pessoas por casas na vizinhança vem crescendo, assim como a de empresas e investidores do mercado imobiliário. “A cada dia, mais pessoas optam por sair de apartamentos para morar em casas. E o bairro favorece isso, pois tem muita opção. Só que a briga entre as pessoas que buscam as casas para morar e as empresas que procuram para construir prédios acaba aumentando o preço dos imóveis”, conta. Ocupando lotes que vão de 300 a 360 metros quadrados, as casas têm padrão de acabamento variado, mas muitas são antigas. Seguindo a valorização recente do bairro, muitas, quando vendidas para famílias, passam por reforma e modernização.

Criado em 1996, o Parque Municipal Orlando de Carvalho Silveira é a principal opção de lazer ao ar livre

O Bairro da Graça conta com boa infraestrutura. O comércio está concentrado na Avenida Cristiano Machado e na Rua Jacuí. Dentro do bairro, ficam pequenas empresas familiares, como padarias e farmácias. Mesmo assim, a demanda de seus moradores é completamente atendida pelos bairros vizinhos, sem a necessidade de grandes deslocamentos. A principal referência do bairro é o Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu. Criado em 31 de dezembro de 1954 por dom Antônio dos Santos Cabral, então arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, a paróquia é símbolo da fé e espiritualidade dos moradores mais antigos da região. O Graça também abriga o Parque Municipal Orlando de Carvalho Silveira, principal opção de lazer ao ar livre do bairro. Implantado em 1996, o parque, também conhecido como Morro do Bolo, conta, em seus mais de 26 mil metros quadrados, com brinquedos, academia a céu aberto e mirante. Outros pontos conhecidos são a Vila Militar e o Clube dos Subtenentes e Sargentos do Exército, próximos à Praça Poá. Situado entre a Avenida Cristiano Machado e as ruas Jacuí e Jataí, o Bairro da Graça é vizinho, na Região Nordeste, do Concórdia, Nova Floresta e Silveira. Na Regional Leste, é margeado pelo Sagrada Família, Floresta e Colégio Batista.

Deixe uma resposta